terça-feira, 6 de junho de 2017

Review: Contigent (Pyramaze)

Contigent (Pyramaze)
(2017, Inner Wound Recordings)
(5.9/6)

Caso para afirmar que depois da tempestade vem a bonança. Isto a propósito da carreira dos Pyramaze banda que depois de alguns percalços no passado, estabilizou, fez as alterações certas, regressou aos discos em 2015 com Disciplies Of The Sun (depois de sete anos de silêncio) e agora apresenta o seu sucessor, Contigent. Neste que já é o quinto disco da banda dinamarquesa, mantem-se a intensidade e obscuridade dos riffs, a densidade da secção rítmica e o groove, mas acentua-se a componente sinfónica e orquestral, perfeitamente cinematográfica, evolui a riqueza dos arranjos e expande-se a capacidade melódica e harmónica. Por isso, Contigent, na globalidade, marca um claro passo em frente na produção dos Pyramaze. Analisando mais detalhadamente, referimos que dos treze temas, dois (as duas partes de ContigentThe Campaign e The Hammer Of Remnant) são interlúdios sinfónicos e orquestrais, remetendo para uma onda hollywoodesca (mais forte aqui embora sempre presente ao longo de todo o álbum); há uma balada intimista – The Tides That Won’t Change - com piano e dueto entre Terje Harøy e Kristen Foss; há introdução de arranjos de jazz em Obsession; há linhas de piano subtis e minimalistas em A World Divided e Obsession. Tudo isto aparece englobado numa obra com um forte sentimento dark, num conjunto de temas marcados pelo profissionalismo, pela maturidade e pelo talento, onde tudo faz sentido. E conseguido sem os Pyramaze comprometerem um milímetro que seja de toda a sua intensidade, veracidade e genuinidade metálica.

Tracklist:
01. Land Of Information
02. Kingdom Of Solace
03. Star Men
04. A World Divided
05. Nemesis
06. Contingent - Part I: The Campaign
07. 20 Second Century
08. Obsession
09. Heir Apparent
10. Contingent - Part II: The Hammer Of Remnant
11. Under Restraint
12. The Tides That Won't Change
13. Symphony of Tears

Line-up:
Terje Harøy - vocais
Jacob Hansen – guitarras, baixo
Jonah W. - teclados
Toke Skjønnemand – guitarra solo
Morten Gade Sørensen – bateria

Internet:
Facebook     
Website   

Edição: Inner Wound Recordings    

Sem comentários: